08/05/2017

Serviço de enfermagem em clínica médica de Olinda é interditada pelo Coren-PE

Entre as irregularidades apontadas no relatório de fiscalização estava a ausência de enfermeiro no turno da tarde e aos sábado

WhatsApp Image 2017-05-08 at 16.19.07Fazendo uso de suas atribuições legais e regimentais, nesta segunda-feira (8),o Conselho Regional de Enfermagem (Coren-PE) realizou mais uma interdição ética. A Clínica Nossa Senhora do Carmo, em Olinda, teve o serviço de enfermagem interditado por não cumprir as exigências da Lei n° 7498/86 e Decreto 94.406/87, que regulamenta o exercício profissional da Enfermagem. A ação foi realizada pela presidente do Coren-PE, Dra. Marcleide Cavalcanti, pela coordenadora da fiscalização Dra. Fernanda Cerqueira e pelo procurador Bruno Becker.

A interdição foi aprovada pela Plenária do Coren-PE após análise do parecer jurídico sobre a inspeção fiscalizatória realizada em março deste ano. Entre as irregularidades apontadas no relatório de fiscalização estava a ausência de enfermeiro no turno da tarde e aos sábado, quando a lei diz que “as atividades de técnicos e auxiliares de enfermagem, quando exercidas em instituição de saúde, públicas e privadas, e em programas de saúde, somente podem ser desempenhadas sob orientação e supervisão do Enfermeiro”.

WhatsApp Image 2017-05-08 at 16.19.06“A interdição é um meio de fazer com que essas instituições cumpram o que é exigido na lei e uma forma de proteger os profissionais para que no futuro não venham a responder processos éticos por desempenharem atividades que não são de sua competência, além de garantir assistência à população livre de imprudência, negligência e imperícia”, explicou a presidente do Coren-PE, Dra. Marcleide Cavalcanti.

Serviço de enfermagem em clínica médica de Olinda é interditada pelo Coren-PE, 5.0 out of 5 based on 2 ratings

Fonte: Ascom Coren-PE