11/10/2017

Coren-PE interdita eticamente os profissionais de enfermagem do Hospital de Fraturas

"Isso é fruto de um trabalho em conjunto da fiscalização, assessoria jurídica e os conselheiros que fazem o Coren-PE”

O Conselho Regional de Enfermagem de Pernambuco, através da presidente Dra. Marcleide Cavalcanti realizou nesta terça-feira (10/10) interdição ética dos profissionais de enfermagem do Hospital de Fraturas e Reabilitação. Na ocasião estiveram presentes a coordenadora de fiscalização Dra. Fernanda Cerqueira e a assessora jurídica Naara Rocha.

A presidente do Coren-PE Dra. Marcleide Cavalcanti afirmou que foram encontradas irregularidades na unidade, que vem sendo notificada desde janeiro deste ano. “Através de fiscalizações foi verificada a ausência de enfermeiro na Urgência e Emergência durante todo o tempo de funcionamento e ausência de enfermeiro no Internamento durante o plantão diurno e no plantão, no horário das 19h às 20h. Até que sejam sanadas as irregularidades, os profissionais de enfermagem estarão impedidos de exercerem suas atividades”, explicou a coordenadora de fiscalização Dra. Fernanda Cerqueira.

“Acreditamos que medidas serão tomadas para solucionar estas irregularidades e nos colocamos à disposição da Diretoria do Hospital para solucionar possíveis dúvidas para que tudo seja regularizado o quanto antes”, pontuou a presidente Dra. Marcleide Cavalcanti.

Outras duas unidades, o setor de Ressonância e Tomografia Computadorizada da Maximagem Diagnóstico e o Memorial Imagem e Diagnóstico – Mediax receberam a visita do Conselho nesta terça-feira (10/10), sob o risco de sofrem interdição ética dos profissionais de Enfermagem. “Como sempre digo, a melhor coisa para nós, enquanto Conselho de Enfermagem é chegar numa Unidade e verificar que após notificações da fiscalização, as irregularidades foram corrigidas. Estas duas unidades iriam sofrer interdição ética dos seus profissionais de enfermagem, mas verificamos que eles conseguiram se adequar as pontuações realizadas pela fiscal em tempo hábil. Isso é fruto de um trabalho em conjunto da fiscalização, assessoria jurídica e os conselheiros que fazem o Coren-PE”, finalizou a presidente Dra. Marcleide Cavalcanti.


Fonte: Ascom- Coren-PE